Inatingível

Marco Cavalheiro

A busca incansável do inatingível gera uma decepção suave, que rompe as barreiras intransponíveis do nosso querer ser. Trilhando o caminho tortuoso da condição inumana, e buscando um equilíbrio desnivelado nos labirintos da existência, vejo enfim o luar nos teus olhos. Atordoado pela ilusão tento em vão buscar forças para enfrentar ainda mais um dia, que lentamente consome toda a energia contida em um olhar triste que embala o voo dos pássaros e assusta os casais enamorados. Perdido na ilusão de um sonho, preso na fração de segundo que nos separa de tudo, envolto em um manto invisível de serenidade e loucura, tento em vão ser eu mesmo. E lentamente as noites se perdem em esquinas trágicas, e tudo é tão belo. A beleza do fim, a inocência de um pesadelo ainda não sonhado, a imensidão do seu sorriso, o perfume dos teus pensamentos, tudo isso se mistura e se transforma em dor e lágrimas, que gentilmente dão lugar ao nada. Se você fosse uma palavra, seria uma palavra nunca dita, nunca sonhada, impossível de ser traduzida. Se você fosse uma palavra, seria aquela que dá início a tudo, que termina a poesia mais triste, que alegra o melancólico ranger das engrenagens perdidas do engenho dos sonhos. Seria a palavra perdida nos idiomas antigos, o código secreto das teorias da felicidade, a mistura de todos os sentidos em um só. A palavra que evoca o que perdemos e o que com sorte ganharemos. E perdido nesta estrada sem fim que é o seu toque, buscando sentido para uma emoção arrebatadora, encontro finalmente o que nunca busquei. Os portões se abrem, o jardim de flores extintas exala o perfume de uma paixão proibida. Ao atravessar as ruelas, em passos lentos e firmes, repare o canto das flores. Ele embala o sono perdido, as noites infinitas, a canção mais triste. Corra! Pois assim a distância aumenta e o poder da existência dá lugar à liberdade, como uma música ao fundo, anunciando algo que nunca foi importante. Perdido na imensidão de um beijo me vejo transportado a um mundo perfeito, onde nada pode bloquear o que deve acontecer. E a luz traz de volta a sombra do que fui um dia, e a imagem refletida nos teus olhos cega a minha vontade de um dia ser o que nunca pensei. E agora finalmente entendo tudo. Tudo está tão incrivelmente claro, os dilemas dilapidados por esta simplicidade angustiante. Entendo agora o que todos perdem a vida buscando compreender. É tão fascinantemente simples. Uma combinação suave de você e o mundo, uma fórmula misteriosa de sensações e privações, uma equação que divide as dimensões e as possibilidades em opções distantes de existências paralelas. O segredo dos universos desvendado com inocência infantil, o mistério do viver finalmente explicado. Nada é real. A irrealidade se mistura com o sonho e as possibilidades se enfrentam em uma batalha épica no mais profundo vale do meu coração, destruindo exércitos e deixando-me escravo de um futuro que nunca sairá do passado. Só assim consigo entender o turbilhão de vozes que impedem o eco do seu nome chegar ao fundo da minha alma. E lentamente os sons se perdem no silêncio ensurdecedor do seu olhar, e tudo o que consigo sentir é uma violenta sensação de paz que gentilmente evoca uma intensa calma, fazendo a busca do inatingível gerar uma decepção suave… mas o que poderia ser simples se torna deliciosamente complexo, e o entendimento do que há por vir faz com que todo o passado possa ser refeito de acordo com nossos mais intensos sentimentos, espelhos que formam este labirinto onírico e devastador, e vejo seu sorriso aquecendo um gélido mundo perdido, vejo suas palavras ensurdecendo uma multidão caótica, vejo você.

Sou fotógrafo e professor de inglês, mas até hoje não decidi o que quero ser quando crescer. Tenho 34 anos e moro em Porto Alegre, mas sonho em morar em Buenos Aires. Adoro todas as formas de cultura, e não consigo viver sem livros por perto. Tenho um blog, o http://www.buenosairesdreams.blogspot.com, onde posso me expressar criativamente através de imagens e textos. Sou apaixonado pela Quéle, bons vinhos e viagens.

Agora começa a seção Bônus-Contos, com contribuições de escritores já publicados.

Publicidade

2 comentários em “Inatingível”

  1. Belo texto. Conheço Marcelo através do seu blog “Dreams Buenos Aires”, que foi uma dica de Gisele Teixeira, desde então passei a admirar a forma com que ele escreve sobre a cidade, dando-nos dicas imperdíveis, do meu gosto, de maneira que Marcelo, acredito, nasceu com esse talento: escrever bem. Parabéns!
    Cleo M.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: